Breaking

Entrevista exclusiva com Aly & Fila

Entrevista / Trance / 17/09/2014

Entrevistamos o duo mais relevante e principal referência no trance atual.

Aly Amr Fathalah e Fadi Wassef Naguib mais conhecidos como Aly & Fila, duo trance de origem egípcia que vem ganhando grande notoriedade em todo mundo nos últimos anos. Se mantendo firme e forte em seu estilo edificante e eufórico de produzir trance.

Em uma cena totalmente dominada pelo House music e suas variações pop, ficou extremamente difícil um dj ou produtor de trance ter um grande reconhecimento por seu trabalho sem se render as novas tendencias. Salvo os grandes nomes do estilo que outrora era o mais popular do mundo.

Hoje em dia a realidade é outra. Produzir trance e ainda ter um grande reconhecimento na cena atual é para poucos. E isso se aplica ao duo Aly & Fila.

Desde o lançamento de seu primeiro álbum de estúdio, Rising Sun de 2010, o duo já vinha acumulando um grande prestigio dentre os artistas e fãs de trance do mundo inteiro e ainda com o potente suporte de Armin van Buuren, a carreira dos talentosos produtores egípcios alavancou de vez. Os anos seguintes não foram diferentes, consolidando sua label e radio show, ambos de nome Future Sound Of Egypt(FSOE) como principais referencias de musica trance, o duo aumentava cada vez mais seus números de fãs pelo mundo. A confirmação do estrondoso sucesso veio com o lançamento do seu segundo álbum de estúdio, Quiet Storm, lançado ano passado. Álbum que foi considerado por muitos o melhor álbum trance daquele ano, levando o duo até o topo dos charts de trance pelo mundo.

Tivemos a oportunidade de entrevistar o duo e esclarecer algumas curiosidades, também perguntamos sobre seu mais novo trabalho de estúdio intitulado The Other Shore dentre outras coisas. Confira a entrevista logo abaixo.

EB: Olá, Aly & FIla! Gostaria de começar essa entrevista perguntando o porquê de apenas um de vocês tocarem nos shows e turnês. Nós da Electro Beat sabemos o motivo, mas vemos que a razão segue desconhecida por muitos fãs de Trance.
A&F: Olá. Aly tem um problema auditivo desde um show há 7 anos e ele não pode se expôr à música em volumes altos na cabine de DJ desde então. Nós fazemos música juntos, mas tentamos manter o volume da música no estúdio em um nível que não cause ainda mais dano em seu ouvido.

 

EB: O fato de haver um integrante passando mais tempo no estúdio enquanto o outro está em tour ajuda no processo de produção da dupla?
A&F: Ambos temos nossos papéis, trabalhamos em diferentes partes de uma música e depois nós nos juntamos no estúdio para finalizá-la.

 

EB: Tem pouco mais de um ano desde que lançaram seu segundo álbum de estúdio, o Quiet Storm, e já anunciaram um terceiro para outubro desse ano. Como foi o processo de criação desse álbum, de onde veio inspiração para compor as musicas e qual o diferencial desse álbum para os anteriores?
A&F: Nós tínhamos muito material em progresso e queríamos lançar outro álbum, e pensamos “por que não?”. Nós sempre coletamos inspiração dos fãs, culturas e experiências. Sentimos que nossa música amadureceu nos últimos 12 meses.

 

EB: E após o lançamento do “The Other Shore”, pretendem fazer uma turnê mundial? Se sim, o Brasil estaria nos planos dessa turnê?
A&F: 100%, e esperamos que sim, o Brasil esteja incluído.

 

EB: Ainda sobre uma possível vinda ao Brasil. Será que os fãs brasileiros podem ter esperança de uma futura vinda do FSOE 400 para cá? Ou até numa edição mais à frente?
A&F: Tudo o que podemos dizer é: Pessoal, comecem sua campanha para terem FSOE 400 no Brasil.

 

EB: O sucesso do seu radio show, FSOE, é evidente, estão indo rumo aos 400 episódios e sempre estão levando grandes eventos com grandes nomes do trance para vários cantos do mundo. Onde vocês aumenjam chegar com isso, pretendem contaminar o mundo com a energia trance novamente?
A&F: Já estamos começando a planejar o FSOE 400, o processo inicial começa com a criação e depois nós seguimos com a divulgação, começamos a planejar datas, etc etc. Sobre o Trance, sentimos que ele está se saindo muito bem mundialmente.

 

EB: E sobre a FSOE Recordings, qual o controle de vocês sobre a label?
A&F: A label está se expandindo muito bem, há ótimos artistas lá e agora nós temos nossa própria sublabel, FSOE Excelssior.

 

EB: Qual a visão de vocês sobre a cena trance atual?
A&F: Achamos que está crescendo muito, todas as diferentes famílias ao redor do mundo

 

EB: Como está a cena eletrônica no seu país natal, o Egito?
A&F: Está indo muito bem, nós temos nossos próprios eventos lá no Space Sharm El Sheikr. Nosso próximo evento será dia 7 de outubro, e teremos Paul van Dyk, A&Z, Hazem Beltagui, Omnia, Will Atkinson e nós. Nosso podcast semanal Future Sound of Egypt passa semanalmente na Nilo FM.

 

EB: Ultimamente em atos do ASOT e FSOE, Fadi tem dividido os decks com John O’ Callaghan em um b2b espetacular. Como surgiu esse projeto?
A&F: Começou em Godskitchen alguns anos atrás, e desde então nós quisemos fazê-lo mais vezes, nós somos bons amigos e tocamos um estilo parecido e nos divertimos muito na cabine

 

EB: Gostaríamos de deixar esse espaço para que vocês deixem uma mensagem para seus fãs brasileiros.
A&F: Brasil, nós voltaremos!

 


Tags:,








Post anterior

David Guetta desembarca em BH em 2015

Próximo Post

Knife Party revela a tracklist de Abandon Ship





Também recomendamos


Mais Histórias

David Guetta desembarca em BH em 2015

David Guetta, vem pra BH repetir o feito de 2012 Ele é francês, tem 46 anos, já ganhou 2 Grammy Awards, já vendeu mais...

17/09/2014