Breaking

Quanto custa para estar no Beatport Top 100?

Artigos / Notícias / 15/05/2014

Seria o top 100 das músicas mais baixadas e mais populares do site Beatport uma fraude?

Muitas paradas musicais tem sido marcadas por oportunistas que tentam “burlar o sistema” comprando o seu “sucesso” através de rankings e o Beatport não escapa disto. Essa semana, o site fez uma dura repreensão a qualquer tentativa de enganar seus gráficos e aumentar o ranking através de empresas que compram as músicas em massa.

 Nós monitoramos nossas paradas diariamente , à procura de anomalias. […] Nós construímos e continuamos para melhorar a tecnologia para impedir os esforços de aumento de gráfico … Estamos cada vez melhores a cada dia.

Deixando de lado as questões éticas em torno de enganar o sistema , fica a seguinte pergunta: é mesmo uma opção financeiramente viável para os desesperados e sem escrúpulos? Enquanto rumores de “serviços de marketing” Beatport há muito tempo circulou , eles operam abaixo da superfície, entram em contato com DJs e produtores diretamente , até que alguém “apita” sobre eles.

O produtor australiano Jesse Desenberg, mais conhecido como Kid Kenobi , flagrou e revelou postando no Facebook uma imagem de um e-mail que havia recebido de uma empresa que alegava “serviço único que compra faixas no Beatport para a gravadora e artista. ”

 

Kid Kenobi conversou com o site que publicou esse artigo primeiramente e opinou o que acha disto.

Eu ouvi isto acontecer, mas não foi um grande problema para muitos produtores ainda , tanto quanto eu sei. Eu já vi isso para outras coisas como Facebook dá like e o  Soundcloud dá o play… isso me frustra como artista e como gerente de gravadora como eu vejo uma e outra vez, super talentosos artistas não recebendo o reconhecimento que merecem , enquanto outros artistas com menos talento tornam-se mega popular, muitas vezes através de atalhos como este.

O site Inthemix, a qual é o site que publicou esta matéria(você pode conferir a matéria original AQUI), entrou em contato anonimamente com uma empresa de “marketing da dance music”

“Geralmente , a cada compra varia entre 4 a 5 Euros, disse correspondente da empresa em um e-mail. “O preço vai mudar, dependendo se a faixa é exclusiva ou não. O preço muda de acordo com o custo da compra. Eu acredito que o mais barato que o Beatport vende singles é 1,49 Euros”.

De acordo com a folha de compra, para estar no Top 30 dos principais Beatport Top 100, a música precisa ser baixada cerca de 500 a 600 vezes em uma semana , enquanto o gráfico Dubstep é o mais fácil de burlar , exigindo apenas 120 de downloads em uma semana para desbancar o Top 20.

De qualquer maneira , não é uma coisa barata: Para empurrar uma faixa para o Electro House Top 20, por exemplo, teria de comprar no mínimo cerca de 300 downloads falsos o que dá um custo entre 1200 a 1500 Euros.

Da mesma forma, para estar no top 30 da principal Beatport Top 100 custaria um mínimo 2000 Euros. Apesar do alto custo, o negócio está crescendo, o correspondente disse ao inthemix. “Eu posso dizer,mais de 70 % da lista é manipulado. Lidamos com um volume de 70% … Temos o retorno de 100% dos clientes.”

O Beatport é uma entidade com grande credibilidade dentro do cenário eletrônico mundial e, não é de hoje que veem surgindo especulações sobre os meios que muitos “fake” artistas usam para estar bem colocados em seus respectivos rackings.

O que você acha disso? Deixe sua opinião nos comentários.

 

Fonte: inthemix


Tags:, , ,








Post anterior

Dimitri Vegas & Like Mike divulga tour na América do Sul

Próximo Post

Insomniac Records lançará novo álbum de Arty





Também recomendamos


Mais Histórias

Dimitri Vegas & Like Mike divulga tour na América do Sul

Dimitri Vegas & Like Mike passará pela Colômbia, Peru, Paraguai e claro, Brasil Ano de copa. Ano em que o Brasil estará...

14/05/2014